NOVO SITE. CLIQUE SOBRE A FOTO E CONFIRA

LIvraria virtual 'Chesterton Livros'

terça-feira, 8 de maio de 2012

Trechos Autobiografia de Chesterton

Trechos da Autobiografia de Chesterton


“Quando me perguntam, ou quando simplesmente se pergunta: “porque é que entrou para a Igreja Romana?”, a primeira resposta que me ocorre, a resposta essencial, ainda que um pouco elíptica, é esta: “para me libertar dos meus pecados.” Porque não há outro sistema religioso que ensine as pessoas (se o professam “realmente”) a libertarem-se dos seus pecados. E encontro a confirmação deste fato na lógica, que a muitos parece estarrecer, pela qual a Igreja deduz que o pecado de uma pessoa que se confessa, e seriamente se arrepende, é realmente apagado; que o pecador arrependido recomeça,  verdadeiramente, como se nunca tivesse pecado”. G.K. Chesterton, Autobiografia, 380 p.

“Há algumas pessoas que se queixam das pessoas que não fazem nada. Outras ainda, mais misteriosas e extraordinárias, queixam-se de não ter nada que fazer. Quando lhes aparecem alguns dias ou horas em branco, resmungam contra a brancura desses dias e horas. Quando lhes dão o dom da solidão, que é o dom da liberdade, rejeitam-no e destroem-no deliberadamente com qualquer coisa, execrando jogo de cartas ou com uma bola de golfe. Falo apenas por mim; sei que é preciso de tudo para fazer um mundo, mas não posso deixar de estremecer quando vejo as pessoas deitarem à rua as suas férias duramente ganhas, como impelidas pela irresistível obrigação de fazer qualquer coisa. Pelo que me diz respeito, posso dizer que nunca tive o bastante nada que fazer. Sinto como se nunca tivesse tido o ócio preciso para desembrulhar uma décima parte da bagagem da minha vida e dos meus pensamentos. Não é necessário dizer que não há nada de particularmente misantrópico no meu desejo de isolamento, muito pelo contrário. Na minha adolescência insalubre, como disse, fui algumas vezes, e numa direção bastante ruim, um isolado da sociedade. Mas, depois de adulto, nunca mais me senti tão sociável como quando só.” G.K. Chesterton, Autobiografia, cap. X ‘Amizades e folias’, 243 p. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vídeos

Loading...